Liderança em Supply Chain

0
66

Liderança em Supply Chain

Muito se fala em mudanças, tecnologia, soluções que tornam o dia a dia das empresas e até mesmo das pessoas melhor, mais produtivo. E isto é verdade.

Quando olhamos para o mundo do Supply Chain, por exemplo, talvez essa seja uma das áreas que mais evoluíram em vários sentidos, tanto em tecnologia, processos, confirmação de sua importância e consideração da mesma como estratégica. Surgiram várias posições nas empresas para gestores, diretores até mesmo os CCO, ou Chief Operations Officer. Também na tecnologia, com sua evolução como ferramentas, sistemas inteiros e complexos, tudo flui para proporcionar um melhor funcionamento, aderência, percepção e, por fim, resultados da área de Supply.

Ainda sobre resultados, apesar de tudo que já foi, está sendo e ainda será feito, considerando o efeito e necessidade de mudanças em Supply, talvez um tema que precisa ser um pouco mais explorado é a importância da liderança nesta área.

É verdade que a liderança é importante em todas as áreas, e determinante como fator de sucesso. E isso é perceptível no quanto o assunto é falado, quantos autores temos que se aprofundam no assunto. Eu diria que, atualmente, com a tecnologia a favor da comunicação, cada vez são mais difundidos as informações, métodos, estratégias, conceitos, tudo que se possa imaginar sobre liderança. Além de graduações, pós-graduações, mestrados, doutorados, pós-doutorados, tudo isso com gente e instituições muito sérias que buscam a capacitação de profissionais com o olhar na importância da liderança.

Pois bem, o link que gostaria de fazer entre as mudanças no mundo dos negócios, mudanças em Supply e liderança é que, muito se fala nos dois primeiros pontos, mas a importância da liderança em Supply, como ela é sim fator determinante para o sucesso, talvez, tenhamos oportunidades para evoluir neste tema.

Eu tive a oportunidade de, ao longo de minha carreira, ter excelentes líderes, tanto em casa com meus pais, que nos ensinavam sobre respeito, protagonismo e humildade; no meu primeiro trabalho como vendedor de hot dog, onde o proprietário ensinava de maneira jocosa sobre a importância de ouvir, entender o cliente, e a relacionar bem com meu colega de trabalho e onde nos ajudávamos nas atividades que um era menos hábil que o outro. Até nas várias outras corporações que passei, sempre encontrei líderes exemplares, alguns nem tanto, mas confesso que aprendi com todos eles, sobre o que fazer, como fazer e muitas vezes o que não fazer também.

Minha percepção é que esse coaching ou mentoring que tive foram fundamentais para forjar o que me tornei, e ainda venho sendo forjado em entender como a liderança é importante e como faz a diferença na busca dos resultados.

E venho percebendo, cada vez mais, que na cadeia de suprimentos, cada vez mais é preciso investir na liderança, em todos os níveis. Quanto maior é a estrutura e tamanho da companhia, isso se torna ainda mais desafiador, pois a mensagem estratégica, o propósito e o conceito de entender para atender, precisa ser disseminado por toda a companhia e é papel fundamental do líder fazer isso acontecer.

Começa pelo board que precisa ter isso bem claro, ou seja, entender que a liderança tem um papel fundamental e a partir daí, desdobrar em ações diversas, conceitos, metodologias já existentes, capacitação de todo corpo de liderança. Desta forma, é formado um círculo virtuoso. Com a liderança engajada e entendendo o seu papel, a mensagem chegará a todo o staff, e assim, junto com todo arcabouço tecnológico, de processos e recursos diversos, as pessoas entenderão o que precisam fazer, como precisam fazer, e mais importante de tudo, o porquê estão fazendo. Isso proporcionará com que a área de Supply Chain tenha um verdadeiro papel de protagonista estratégico para a companhia.

 

Sobre o autor

Marcos Augusto de Oliveira Silva é o diretor de Supply Chain do grupo GTFoods, 6º maior produtor de frango do país. O profissional é o responsável pelos setores de Suprimentos, Engenharia Ambiental, Organização, Engenharias/PMO e Logística. Graduado em Administração de Empresas, pós-graduado em Gerenciamento de Projetos e mestre em Administração, o profissional já atuou como gerente de projetos na TOTVS e como gerente sênior de contratos e suprimentos na Vale e Mosaic Fertilizantes. Anteriormente à GTFoods, foi diretor de Operações na Rivelli.

 

Foto: Divulgação