60 milhões investidos em jornada de digitalização

0
135

Com R 60 milhões investidos em jornada de digitalização, Raízen supera expectativas em supply chain

Com o Integra, companhia vem otimizando suas operações no transporte de combustíveis a partir de ferramentas de Inteligência Artificial e Analytics
 

São Paulo,  abril de 2024 – Capilarizada quando o assunto é a variedade de modais, a Raízen move suas cargas por rodovias, além dos modais ferroviários, aquaviário e por dutos – são aproximadamente 4 bilhões de m³ movimentados mensalmente pela empresa. Referência quando o assunto é transporte de combustíveis, a companhia criou o Integra, programa de digitalização de suas operações que ganhou corpo e, a partir de onze iniciativas desenvolvidas dentro da empresa, vem obtendo resultados econômicos e de eficiência na área de supply chain.
 

Com investimento de R$ 60 milhões, a programa consiste em uma série de ações e tecnologias amparadas em conceitos de Inteligência Artificial e Analytics, com soluções desenvolvidas internamente e com o apoio de parceiros como o Boston Consulting Group (BCG), consultoria empresarial presente em mais de 50 países, que dão à empresa uma posição de inovação e pioneirismo em Supply Chain na indústria. No início da jornada, na safra 2021’2022, foi estabelecida a meta de superar R$ 250 milhões de redução de custos e economia em supply chain até 2025. Agora, com o apoio do Integra, o ritmo atual indica que a meta será atingida antes do prazo.
 

A implantação do Integra uniu tecnologia avançada de monitoramento e gestão, e articulou setores como infraestrutura, logística, operações e inteligência em Supply Chain, tornando mais ágeis a tomada de decisão e os processos que envolvem desde o primeiro atendimento da demanda do cliente até a entrega de produtos na ponta. “Com auxílio da tecnologia e de ferramentas de gestão, o Integra permitiu que a Raízen tornasse realidade uma maior interlocução entre diferentes áreas internas por meio do mapeamento da nossa cadeia de supply chain, afirma o vice-presidente da Supply Chain da Raízen, Juliano Tamaso.
 

Como resultado, a companhia ganhou maior flexibilidade, celeridade e eficiência nas entregas. “Com uso da tecnologia, por exemplo, se percebemos um acidente em determinada rodovia, conseguimos desviar a rota do veículo, otimizando essa entrega. Além disso, desenvolvemos ferramentas que otimizam o tempo do caminhão em nossas bases de distribuição”, explica Tamaso. Atualmente, a companhia opera mais 70 terminais de distribuição de combustível e atende mais de 80 segmentos diferentes, incluindo aviação, agronegócio, transporte, entre outros.
 

Por dentro do Integra

Uma das ferramentas que contribui para a celeridade e a eficiência das operações da Raízen no transporte de combustíveis é única no mercado brasileiro e já gerou 5 horas de redução na carga e descarga de caminhões. De forma 100% digital, o Orquestrador permite priorizar e direcionar um motorista de caminhão até, por exemplo, um dos pontos de descarga de produtos da companhia. São mais de 12 atributos, como a disponibilidade da jornada de trabalho do motorista e criticidade de suprimento de cada produto, levados em consideração na tomada de decisão.
 

“Previamente à utilização da aplicação analítica, essa decisão era tomada pelo ser humano, com capacidade limitada de analisar todos os aspectos envolvidos, bem como o impacto associado. Trata-se de uma ferramenta já utilizada todos os dias em nossas operações e conta com alimentação em tempo real desses dados”, destaca Jorge Aguirre, executivo de Supply Chain da Raízen.
 

Outro exemplo é o Sistema de Gerenciamento Inteligente de Frota, que surge como um aliado do transportador: a partir da análise dos dados apurados pela ferramenta, a Raízen tem meios de atuar junto aos transportadores para otimizar distâncias percorridas com um consumo menor de óleo diesel, por exemplo, e apoiá-los a serem mais eficientes e alcançarem melhor desempenho. Nele, a companhia busca o dado de consumo de combustível pelo caminhão em sua fonte ‘bruta’ e executa um tratamento ao cruzar o consumo de combustível com sua plataforma de monitoramento da operação logística. “Há 2 anos, migramos da abordagem típica da indústria de tratar com softwares e ferramentas transacionais para aplicações que apoiam a tomada de decisão de negócio, algumas vezes em tempo real”, destaca Aguirre.
 

Por conta dessa e de outras iniciativas do Integra, o impacto na redução de CO2 pela companhia é evidente. Sozinho, o programa contribui com a redução de emissões de gases de efeito estufa no transporte de combustíveis de 50% a 60%, ante um total de 53 milhões de toneladas de CO2 por ano-safra.

Informações para a imprensa:

Raízen
Loures Consultoria – Comunicação e Relações Corporativas
raizen@loures܂com܂br

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here