Tecnologia no agronegócio: como a efetiva gestão de dados apoia o desenvolvimento do setor

0
227

Tecnologia no agronegócio: como a efetiva gestão de dados apoia o desenvolvimento do setor

Por Roberto Arruda, diretor comercial da Sky.One

A ascensão do conceito de agricultura 4.0, mais do que trazer à tona a importância da conectividade no campo, tem auxiliado o setor a aumentar sua produtividade, bem como a driblar seus principais desafios, como as gestões de pessoas, custos, logística e armazenamento, além da falta de planejamento e a segurança de toda a cadeia. Para tanto, a adoção de tecnologia no agronegócio tem crescido como uma verdadeira aliada.

Dados reunidos pelas entidades Embrapa, Sebrae e Inpe apontam que 84% dos entrevistados utilizam ao menos uma tecnologia digital em seu processo produtivo. Dentre eles, 66,1% a exploram para ter acesso a informações e planejamento das atividades da propriedade; 43,3% para fazer gestão da propriedade rural; 40,5% para compra e venda de insumos, de produtos e da produção; 32,7% para mapeamento e planejamento do uso da terra e 30,2% para previsão de riscos climáticos.

Esse investimento em tecnologia no agronegócio está diretamente conectado à necessidade deste mercado de integrar e escalar suas operações. Isso porque, segundo um relatório da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) no Brasil, em conjunto com a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a produção mundial de alimentos precisa aumentar em 70% até 2050 para garantir abastecimento aos quase 10 bilhões de pessoas que vão compor a população mundial até lá.

Tendo em vista este cenário, assegurar tamanho aumento de produção é desafiador, mas os obstáculos podem ser superados, em sua maioria, com uma efetiva gestão de dados, o que torna o investimento em tecnologia uma ação cada vez mais assertiva e estratégica.

O investimento em tecnologia e a gestão de dados no agronegócio

A tecnologia é capaz de trazer uma grande visibilidade de dados ao agronegócio, o que permite aos gestores entender a operação de ponta a ponta. Esse volume de informações permite o aumento da eficiência operacional, uma vez em que é possível rastrear instantaneamente o trabalho de campo, bem como ganhar agilidade nas tomadas de decisão. 

Com os dados coletados no campo e inseridos em um sistema, por exemplo, é possível rapidamente mapear a quantidade necessária de insumos, confrontar com o que está disponível em estoque e seguir para o processo de compra, se necessário. Assim, se reduz despesas e tempo, de forma conectada e ágil. 

Garantir informações na palma da mão ainda confere mais profissionalismo e segurança, já que atualizam, em tempo real e independentemente do local – se no campo ou na cidade –, todo o histórico de compras, vendas e negociações.

Desafios do setor e como superá-los 

Em geral, a gestão é um dos principais desafios do agronegócio atualmente. Quando se fala em gerenciamento de custos, o problema está no aumento constante dos insumos, o que exige um controle adequado para assegurar uma boa margem de lucro na venda final. Tratando-se de gestão de logística, o mercado carece de mais eficiência operacional, que pode ser obtida a partir de uma estratégia de monitoramento de carga, gestão da entrega e distribuição correta.

Com relação ao armazenamento, a tecnologia apoia no gerenciamento dos estoques e distribuição inteligente, garantindo um depósito seguro para tudo o que for produzido, evitando a necessidade de desaceleração da produção por entraves de armazenamento.

Além disso, capacitar e reter bons profissionais é possível com uma boa gestão de banco de dados de talentos, reforçando a atuação da tecnologia no agronegócio até mesmo na divisão de gestão de pessoas. 

Por fim, mas não menos importante, embora as novas gerações que têm assumido o trabalho de desenvolvimento do agronegócio estejam preocupadas em adotar melhores práticas apoiadas em tecnologias, a segurança digital ainda está em segundo plano, cultura essa que precisa evoluir, uma vez que os empresários correm riscos ao permitir vulnerabilidades em seus sistemas. Além de backups diários, é fundamental contar com um plano de ação estruturado para que, em casos extremos, seja possível restaurar o ambiente mais recente possível.

Um completo gerenciamento de dados, por sua vez, é o que apoia a resolução de todos esses gargalos, já que ele é capaz de compilar todas as informações e mapear, de forma estratégica, o que precisa ser realizado, considerando o melhor custo-benefício ao empresário.

A implementação da tecnologia no agronegócio

Segundo a pesquisa Emerging Technologies Agro 2022, do MIT Technology Review, as três áreas de tecnologia com maior probabilidade de investimento, por parte das agroindústrias e fabricantes de insumos, estão baseadas em dados, sendo: analytics e big data (4,26), conectividade 5G e internet das coisas (4,25) e inteligência artificial e aprendizado de máquina (4,14). 

Todos esses investimentos estão amparados em pilares da tecnologia como soluções em nuvem. Isso porque, com soluções de migração para a nuvem, é possível aumentar a eficiência operacional explorando uma única infraestrutura, independentemente do volume de dados. Já a integração de sistemas permite a conexão da lavoura e da fábrica ao escritório, além de reduzir despesas e agilizar a consolidação de informações, mesmo em regiões remotas. Por fim, as soluções de segurança garantem que todas essas informações percorram de ponta a ponta de forma eficiente e com mínimos riscos. 

Em linhas gerais, a tecnologia no agronegócio é fundamental para o pleno mapeamento das operações e identificação dos pontos de vulnerabilidade. No entanto, é fundamental contar com uma equipe atenta, capaz de monitorar todos os ambientes continuamente e que entenda não só de tecnologia, mas também do setor, para que seja possível identificar os reais desafios e aplicar as soluções mais adequadas, aumentando produtividade e margem.

Ou seja, toda a operacionalização dessa estratégia deve estar sob a responsabilidade de especialistas no assunto que farão as adaptações necessárias para a nuvem e integração dos sistemas, sempre mantendo o ambiente seguro, atentos ao resguardo do ativo mais importante de toda a cadeia que são os dados. Assim, os gestores podem destinar esforços ao que realmente importa e acompanhar de perto a evolução do seu negócio.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here